13 de jul de 2012

Mulheres Ameaçadas.

Assista a nova série especial de reportagens do Jornal da Record: Mulheres Ameaçadas. A série retrata a realidade das mulheres brasileiras; algumas são vítimas dentro da própria casa.


A cada cinco minutos uma mulher é agredida. E, de cada dez assassinatos, sete são cometidos dentro de casa. 

Vítimas denunciam agressão e não são ouvidas a tempo 
Na primeira reportagem da série especial Mulheres Ameaçadas, a equipe do Jornal da Record mostra histórias de mulheres que tiveram coragem de denunciar a agressão sofrida, mas que não foram ouvidas a tempo.

Lei Maria da Penha encontra dificuldades para proteger vítimas
A lei Maria da Penha, que protege as mulheres contra a violência doméstica, está prestes a completar seis anos, mas ainda encontra obstáculos para punir os agressores e defender as vítimas. Muitas denúncias de violências no Brasil ficam impunes por falta de provas, por vontade das vítimas ou por incapacidade do Estado.

Repórter comenta impunidade contra agressões mesmo com a Lei Maria da Penha
O repórter Eduardo Ribeiro comenta sobre o capítulo desta terça-feira (10) da série especial Mulheres Ameaçadas, do Jornal da Record. Apesar da Lei Maria da Penha, muitos agressores continuam impunes e por causa desta impunidade muitas mulheres morrem sem ao menos receber proteção do Estado contra homens violentos.

Vítimas traumatizadas pela agressão sexual contam suas histórias
A agressão sexual faz parte dos vários tipos de violência contra as mulheres e representa um trauma difícil de esquecer. Mulheres vítimas de estupros que ficam grávidas tem o direito de abortar e a novidade é um importante hospital público está fazendo um banco de dados com material genético dos fetos para ajudar a Justiça a punir os criminosos.

Repórter explica novos procedimentos contra o abuso sexual
Na reportagem desta quarta-feira (11), o repórter Eduardo Ribeiro fala sobre agressão sexual. Mulheres vítimas de estupros que ficam grávidas têm o direito de abortar, e a novidade é que um importante hospital público está fazendo um banco de dados com material genético dos fetos para ajudar a Justiça a punir os criminosos.

Vítima de violência não passa duas noites no mesmo local
A reportagem desta quinta-feira (12) mostra que se a lei fosse cumprida no Brasil teríamos menos vítimas de violência doméstica. Muitas vezes, a lei Maria da Penha não coloca medo nos agressores, que sabem que ela não será cumprida. Conheça a história da mulher que mesmo com a proteção da Justiça contra a aproximação do marido ela não durma mais que duas noites no mesmo lugar com medo de ser assassinada.

Brasil ocupa 7º lugar na lista de países onde mais morrem mulheres violentadas
Denunciar o agressor requer coragem. Muitas vítimas desistem de levar adiante a denúncia por medo, vergonha e ameaças. Mas, uma decisão do Supremo Tribunal Federal permite que o Ministério Público continue a investigação mesmo que a queixa de agressão seja retirada. Nesta sexta-feira (13), na última reportagem da série, as ações do poder público e da sociedade para inibir a violência doméstica.

Jornalista fala sobre esperança das mulheres agredidas que esperam um recomeço
Na última reportagem da série Mulheres Ameaçadas, o jornalista Eduardo Ribeiro fala sobre as mulheres que recomeçaram a vida após terem passado momentos de violência no relacionamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário